Caril de grão

Caril de grão

Ora cá estamos de regresso. Como a Primavera ainda não chegou, queimamos os últimos cartuchos do Inverno. E como aqui, hoje, até está um ventinho bem fresquinho, proponho uma receita para aquecer: um caril de grão.

E não a selecionei este caril por acaso, além de quentinha, ela contém alimentos potentes, antivirais e anti-inflamatórios, para complementar a nossa alimentação, contribuindo para aumentar a nossa imunidade e para ajudar no combate aos vírus. A saber:

  • Pimenta preta: Ajuda no combate de doenças do estômago e intestino, no descongestionamento das vias nasais, sendo também um poderoso aliado contra o cancro. É ideal combinada com a curcuma em receitas.
  • Gengibre: Dispensa apresentações, é o ingrediente anti-inflamatório natural por excelência. Além de fortalecer o sistema imunitário, ajuda a libertar toxinas indesejadas do corpo.
  • Alho: Possui propriedades antivirais bem conhecidas, contribuíndo para aumentar as defesas do corpo, aliviar sintomas de gripe, descongestionando os pulmões e tratando infeções mais leves. Para beneficiar em pleno das suas propriedades deve-se cortar o alho e aguardar cerca de 5 minutos antes de o usar.
  • Espinafre: As suas folhas são ricas em clorofila e têm poder antioxidante. Ricas em cálcio também têm ajudam a criar uma barreira protetora e produtora de novas células, fortalecendo o corpo e impedindo a passagem de bactérias causadoras de doenças.
  • Curcuma: Possui propriedades anti-inflamatórias, ação antioxidante e é um poderoso aliado em doenças como a diabetes ou o cancro. 

Espero que gostem deste caril de grão tanto quanto nós aqui em casa. Apesar de ter o pó de caril em casa normalmente uso especiarias, mas quem não tiver as que sugiro abaixo, pode substituir todas (à exceção da pimenta preta) por pó de caril nas quantidades que gostar (sugiro uma boa colher de sopa).

Costumo servir este caril com couscous ou arroz basmati. Se não gostarem das ervilhas de quebrar não usem, mas aproveitei para adicionar, porque estamos na época delas e o pessoal cá de casa (excluíndo eu) adora! Outro ingrediente que aqui também combina muito bem é a batata doce. Podem adicioná-la partida em cubinhos, quando juntam a cenoura.

Esta receita serve 4 pessoas.

Ingredientes

  • 1 cebola cortada em quartos (150g)
  • 2 alhos esmagados e picados (10g)
  • 3 chávenas de grão de bico previamente cozido (500g)
  • 2cm de gengibre cortado em pequenos quadrados (10g)
  • 3 chávenas de água (720 ml) + água qb para ajustar textura
  • 2 cenouras médias partidas em cubinhos (85g)
  • 2 chávenas de folhas de espinafre cruas lavadas (60g)
  • 100g de gordura de coco ou leite de coco de lata (parte sólida, guardada 24h no frigorífico)
  • 1 colher de sopa de curcuma
  • 1 colher de chá de feno grego
  • 1 colher de café de coentros em pó
  • 1 colher de café de sementes de cominho (se usarem pó coloquem metade)
  • pimenta preta a gosto
  • sal a gosto
  • azeite qb para o refogado
  • cebolinho qb cortado
  • 20 ervilhas de quebrar previamente cozidas (100g)
  • pó de caril (em substituição de todas as especiarias acima sugeridas)

 

Como se faz o caril de grão?

1. Refoga-se a cebola e, quando esta começa a ficar transparente, adicionam-se os alhos, mexendo e deixando dourar um pouco. De seguida coloca-se o gengibre e deixa-se refogar um pouco mais, e pouco tempo depois as especiarias (curcuma, feno grego, cominhos, coentros em pó).

2. Mexe-se e deixa-se refogar para as especiarias libertarem o seu aroma (cerca de 3 minutos). Aqui se for necessário junta-se um pouquinho de água mas só o suficiente para que não peguem ao fundo do tacho.

3. Junta-se a cenoura, mais um pouquinho de água, e deixa-se cozinhar um pouco com o tacho tapado. 

4. Depois é hora de adicionar o grão, temperar com sal e pimenta, juntar a restante água e, se for necessário, retificar temperos. Não se preocupem se o sabor das especiarias estiver muito intenso, ele acabará por atenuar no final.

5. Deixa-se cozinhar a mistura até ferver em tacho tapado em lume médio, mexendo de vez em quando.

6. Depois de ferver, coloca-se no mínimo, junta-se a gordura de coco, dissolvendo-a bem com a ajuda da colher de pau, e juntam-se as folhas de espinafre. Deixa-se cozinhar para apurar mais um pouco (5 a 8 min). Pode-se ir provando para ver como está o sabor e controlar o tempo de fogão consoante se pretenda mais ou menos apurado. Aqui também se retifica a água, pois a gordura de coco engrossa o caril. Pode ser necessário acrescentar um pouco mais de água até se obter a textura desejada.

7. Deixa-se repousar no tacho antes de servir por cerca de 5 minutos.

8. Serve-se com couscous, ervilhas de quebrar, e cebolinho.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *